Ilustração moderna de Horácio, por Anton von Werner

Quintus Horatius Flaccus, conhecido nos tempos modernos simplesmente como Horácio, conquistou o seu lugar na História como um dos mais reconhecidos poetas do Império Romano.

Nascido em Venúsia (Itália) a 8 de Dezembro de 65 a. C., Horácio era filho de um escravo livre. Na sua juventude, estudou em Roma e na Grécia, frequentando as melhores escolas e academias de pensamento da época.

Durante a Terceira Guerra Civil da República (43 a. C. – 42 a. C.), Horácio serviu nas legiões que Cássio e de Bruto, assassinos de Júlio César, que perderiam o confronto, contra Marco António.

Despojado de qualquer posse, Quintus regressou a Roma, aos 24 anos, iniciando uma carreira no serviço público, enquanto escrivão. Nas suas funções, conhece Caio Mecenas, que o torna seu protegido e o integra nos círculos das artes romanas, ao lado de poetas como Virgílio.

Com o início da Era Imperial, Horácio é chamado a servir na Corte, enquanto poeta residente, tendo escrito inúmeras obras de exaltação de Augusto.

Aos 57 anos, no dia 27 de Novembro de 8 a. C., falecia um dos maiores oradores e poetas dos tempos clássicos. A sua sepultura encontra-se no Esquilino, uma das sete colinas de Roma.

Horatius Flaccus