Francisco Franco junto ao presidente dos Estados Unidos, EisenhowerTerminada a Guerra Civil Espanhola, com a vitória dos auto-denominados nacionalistas, Franco passou a ser o chefe de Estado, proclamando-se Caudilho de Espanha pela graça de Deus. Nos primeiros anos, o regime franquista levou a cabo uma repressão brutal contra os adversários, deu apoio a Hitler e a Mussolini e praticou uma política económica autárquica que travou o desenvolvimento do país. Mais tarde, o regime estabeleceu contactos com os Estados Unidos e alterou a política económica. Nos anos 1960 produziu-se um aumento notável do nível de vida da população em geral, ainda que o nível de liberdade pessoal e política não tenha aumentado da mesma maneira.

O franquismo como regime político acabou com a morte de Francisco Franco, que foi sucedido na chefia do Estado espanhol pelo Rei Juan Carlos I. A transição para um sistema político baseado na democracia parlamentar foi relativamente suave.

FrancoIdeologia

O franquismo é baseado no fascismo, adaptado para a Espanha pelo movimento falangista. As bases do regime franquista foram definidas pela unidade nacional espanhola, pelo catolicismo e pelo anti-comunismo. Apesar do regime ter-se auto definido como democracia orgânica com fins propagandistas, não pode ser considerado democrático, em comparação às democracias parlamentaristas contemporâneas. É mais adequado defini-lo como ditadura ou regime totalitário.

Neste dia, em 1978, com a adopção de uma nova Constituição, a Espanha tornou-se uma democracia, após 40 anos de ditadura.

O Fim do Franquismo