Karl DönitzO Grande Almirante Karl Dönitz nasceu no dia 16 de Setembro de 1891 e veio a falecer dia 24 de Dezembro de 1980.

Dönitz alcançou uma alta cotação na Alemanha Nazi, apesar de nunca ter pertencido ao Partido Nazi. Ele serviu como Comandante-em-Chefe dos Submarinos durante a Segunda Guerra Mundial, desde o dia 19 de Setembro de 1939 até seu fim. Sob a sua administração, a frota dos U-boat combateu na Batalha do Atlântico, tentando cortado os fornecimentos vitais dos Estados Unidos e de outros para o Reino Unido.

Antes da guerra, Dönitz fez pressão pela conversão da frota alemã numa frota composta quase por completo por submarinos. Defendia uma estratégia de ataque apenas dirigido contra a marinha mercante britânica, cujos navios eram alvos relativamente seguros de atacar. Fazia notar que a destruição da frota britânica de petroleiros iria levar à falta dos fornecimentos de combustível necessários para que a Royal Navy mantivesse os seus navios em funcionamento, o que seria tão eficaz como afundá-los. Dizia que, com uma frota de 300 dos mais recentes U-boats de tipo VII, a Alemanha conseguiria pôr a Grã-Bretanha fora de combate. A fim de lidar com os navios de escolta, ele propôs o agrupamento de vários submarinos numa “matilha de lobos”, que iria subjugar a defesa.

Dönitz, apesar de ter sido julgado no Tribunal Internacional de Nuremberga, e acusado de vários crime, tendo sido sentenciado a prisão perpétua, sempre afirmou que utilizou as mesmas tácticas que os almirantes aliados. No dia da sua morte, vários ex-oficiais, tanto ex-Nazi como ex-Aliados, compareceram no seu funeral, para uma última homenagem.

Dönitz também foi brevemente o Presidente da Alemanha, após a morte de Adolf Hitler até à rendição.

Karl Dönitz