Leão XLeão X, tendo como verdadeiro nome Giovanni di Lorenzo de’ Medici, nasceu em Florença, no dia 11 de Dezembro de 1475, vindo a falecer em Roma, dia 1 de Dezembro de 1521. Foi um importante e controverso papa da Igreja Católica entre 9 de Março de 1513 até ao dia da sua morte, devido à malária.

Giovanni estudou teologia e direito canónico e foi eleito Cardeal em 1492, passando a residir em Roma.

No papado de Júlio II, conseguiu apoio para, em 1512, retomar o controlo da sua cidade, Florença, donde os Médicis tinham sido expulsos em 1495.

Eleito Papa em 1513, dizem que Leão X teria declarado ao seu primo Giulio: “Uma vez que Deus nos conferiu o pontificado, vamos aproveitá-lo!”.

As suas extravagâncias características fez com que ganhasse bastantes inimigos, tendo ocorrido pelo menos uma tentativa de assassinato, que falhou, tendo o chefe da conspiração sido decapitado no Castelo de Sant’Angelo, fortaleza papal em Roma, por um escravo turco.

VaticanoO estilo esbanjador do seu reinado e a construção da Basílica de São Pedro deixaram o Vaticano na bancarrota e como se não bastasse, Leão X resolveu vender indulgências através do monge Johann Tetzel. Por isso mesmo, Martinho Lutero afixou as suas 95 teses na porta da igreja de Wittenberg e iniciou o movimento Protestante. A bula “Exsurge Domine”, de 15 de Junho de 1520, condenava os textos de Lutero e ameaçava-o com excomunhão. A 3 de Janeiro de 1521, Leão X excomungou Lutero.

Venda de IndulgênciasPoliticamente, o seu pontificado coincidiu com o fim do domínio forte papal, sendo doravante condenado a equilibrar-se em meio às tensões entre as potências nascentes, como o império de Carlos V, cujo principal herdeiro seria o império espanhol, e a França de Francisco I.

Economicamente, esvaziou os cofres da Igreja, realizando expedições militares destinadas a fortalecer a sua família, como por exemplo a guerra contra o ducado de Urbino, para desalojar Francescomaria della Rovere e dar o ducado ao seu sobrinho Lourenço II de Médici.

Papa Leão X