DalíSalvador Dalí nasceu em Figueres a 11 de Maio de 1904, vindo a falecer a 23 de Janeiro de 1989.

Dalí foi um importante pintor catalão, conhecido pelo seu trabalho surrealista. O trabalho de Dalí chama a atenção pela incrível combinação de imagens bizarras, como nos sonhos, com excelente qualidade plástica. Dalí foi influenciado pelos Mestres da Renascença, e foi um artista com grande talento e imaginação. Tinha uma reconhecida paixão por atitudes e por fazer coisas extravagantes destinadas a chamar a atenção, o que por vezes aborrecia aqueles que apreciavam a sua arte, ao mesmo tempo que incomodava os seus críticos, uma vez que a sua forma de estar teatral e excêntrica tendia a eclipsar o seu trabalho no que à notoriedade diz respeito.

Salvador Domenec Felip Jacint Dalí Domenech nasceu às 8h45 da manhã de 11 de Maio de 1904, no número 20 da rua Monturiolin da vila de Figueres, Catalunha, Espanha. O pai era o notário Salvador Dalí i Cusí, confortavelmente instalado na classe média, figura popular da cidade e senhor de um carácter irascível e dominador. A mãe, Felipa Domenech, era uma plácida e carinhosa dona de casa, um pouco dada ao catolicismo. Dalí frequentou a Escola de Desenho Municipal, onde iniciou a sua educação artística formal. Em 1916, durante umas férias de verão em Cadaquès, passadas com a família de Ramon Pichot, descobriu a pintura impressionista. Pichot era um artista local que fazia viagens frequentes a Paris.

No ano seguinte, o pai de Dalí organizou uma exposição dos desenhos a carvão do filho na sua casa de família. Dali teve a sua primeira exposição pública no Teatro Municipal em Figueres em 1919. Em 1921, a sua mãe morreu de cancro e passado um ano o pai casou-se com Tieta, a irmã de Felipa, o que de certo modo teria magoado o jovem Dalí.

DalíEm 1922, Dalí foi viver em Madrid, onde estudou na academia de artes de San Fernando. Já então Dalí chamava a atenção nas ruas como um excêntrico, usando cabelo comprido e patilhas, casacos compridos, um grande laço ao pescoço, calças até ao joelho e meias altas. O que lhe granjeou maior atenção por parte dos colegas foram os quadros onde fez experiências com o cubismo.

Dalí fez também experiências com o Dadaísmo, que provavelmente influenciou todo o seu trabalho. Nesta altura, tornou-se amigo íntimo do poeta Federico García Lorca e de Luis Buñuel. Mais tarde tornar-se-ia amante de Lorca. Dalí foi expulso da Academia em 1926, pouco tempo depois dos exames finais, em que declarou que ninguém na Academia era suficientemente competente para o avaliar.

DalíFoi nesse mesmo ano que Dalí fez a sua primeira viagem a Paris, onde se encontrou com Pablo Picasso, que era reverenciado pelo jovem Dalí. O artista mais velho já tinha ouvido falar bem de Dalí, através de Juan Miró. Nos anos seguintes, Dalí realizou uma série de trabalhos fortemente influenciados por Picasso e Miró, enquanto ia desenvolvendo o seu estilo próprio. Algumas tendências no trabalho de Dalí que iriam permanecer ao longo de toda a sua carreira já eram evidentes nos anos 20, mas ele devorou influências de todos os estilos de arte que conseguiu encontrar e produziu trabalho do classicismo mais académico à vanguarda mais avançada, por vezes em obras separadas, por vezes combinados na mesma obra. As exposições dos seus trabalhos em Barcelona despertaram grande atenção e uma mistura de elogios e debate surpreendido por parte dos críticos.

Em 1939, os membros do grupo surrealista expulsaram oficialmente Dalí do grupo por motivos políticos. O marxismo era a doutrina preferida no movimento, ao passo que Dalí se declarava anarco-monárquico. Dalí respondeu à sua expulsão declarando O surrealismo sou eu. Os outros surrealistas passaram então a referir-se a Dalí no passado, como se o pintor estivesse morto.

Depois de a guerra ter rebentado na Europa, Dalí e Gala mudaram-se para os Estados Unidos, em 1940, onde viveram durante oito anos. Em 1942, Dalí publicou a sua divertida autobiografia A Vida Secreta de Salvador Dalí.

Em 1960, Dalí começou a trabalhar no Teatro-Museo Gala Salvador Dalí, na sua terra natal de Figueres. Foi o projecto de maior vulto de toda a sua carreira e o principal foco da sua energia até 1974. Continuou a fazer acrescentos até meados dos anos 80.

Quadro de DalíOs últimos anos de vida com Gala foram muito turbulentos e catastróficos. Numa tentativa de o tornar mais enérgico e capaz de pintar mais quadros, a velha e gananciosa Gala fazia com que Dalí tomasse perigosos cocktails de antidepressivos e calmantes em doses maciças, o que haveria de lhe danificar irremediavelmente o sistema nervoso e levá-lo à incapacidade total. Gala morreu em Port Lligat na madrugada de 10 de Junho de 1982. Desde então, Dalí ficou profundamente deprimido e desorientado, perdendo toda a vontade de viver. Recusava-se a comer, ficando desidratado, talvez numa tentativa de suicídio, ou talvez tentando colocar-se num estado de animação suspensa, como lera que alguns animais microscópicos conseguiam fazer. Teve de ser alimentado por uma sonda nasal.

Mudou-se de Figueres para o castelo em Pubol, que comprara para Gala. Em 1984, deflagrou um incêndio no seu quarto em circunstâncias pouco claras, provavelmente mais outra tentativa de suicídio de Dalí. Porém Dalí foi salvo e levado para Figueres, onde um grupo de amigos, patronos e artistas se assegurou de que o pintor vivesse confortavelmente os seus últimos anos no teatro-museu.

Salvador Dalí morreu de pneumonia e falha cardíaca às 10h15 de 23 de Janeiro de 1989 na mesma cidade que o viu nascer e foi sepultado em campa rasa no átrio principal do seu Teatro-Museu Dalí.

Salvador Dalí