Gomes Freire de Andrade nasceu em Viena no dia 27 de Janeiro de 1757 e morreu no Forte de São Julião da Barra, a 18 de Outubro de 1817. Andrade foi um general português.

Acusado de liderar uma conspiração liberal e nacionalista contra a monarquia absoluta de João VI, instrumentalizada em Portugal continental pela Regência, em concordata com o governo militar britânico de William Carr Beresford, Freire de Andrade foi detido como traidor nacional e enforcado junto com outras onze pessoas: o coronel Manuel Monteiro de Carvalho, os majores José Campelo de Miranda e José da Fonseca Neves e mais oito oficiais do Exército.

Após o julgamento e execução do tenente-general Gomes Freire de Andrade em 1817 e outros, Beresford deslocou-se ao Brasil para pedir maiores poderes. Havia pretendido suspender a execução da sentença até que fosse confirmada pelo soberano mas a Regência, melindrando-se de semelhante insinuação como se sentisse intuito de diminuir-se-lhe a autoridade, imperiosa e arrogante ordena que se proceda à execução imediatamente.

Este procedimento brutal da Regência e de Lord Beresford, comandante em chefe britânico do Exército português e regente de facto do reino de Portugal, levou a protestos e intensificou a tendência anti-britânica, o que conduziu o país à Revolução do Porto e à queda de Beresford, impedido de desembarcar em Lisboa ao retornar do Brasil, onde conseguira de D. João VI maiores poderes ainda.

Faz hoje 250 anos do nascimento do General Freire de Andrade, herói nacional, lutador pela liberdade e soberania portuguesa.

Gomes Freire de Andrade