Cuauhtémoc nasceu no ano de 1502 e morreu tragicamente a 26 de Fevereiro de 1525. Também chamado Cuauhtemotzin ou Guatimozin, foi o último governador Azteca de Tenochtitlan e o último Imperador Azteca. O seu nome significa águia que cai, na língua Nahuatl pode também ser interpretado como sol se pondo.

Cuauhtémoc assumiu o poder em 1520, sucedendo Cuaitláhuac. Era sobrinho do Imperador Moctezuma II, e a sua jovem esposa era uma das filhas de Montezuma. Ascendeu ao trono quando a sua cidade estava sitiada pelos espanhóis e tinha sido recentemente devastada por uma epidemia de varíola. Na época, tinha cerca de 18 anos. É provável que, após o massacre do templo principal de Tenochtitlan, poucos capitães Aztecas restavam.

A 13 de Agosto de 1521, Cuauhtémoc dirige-se ao campo para pedir reforços à decadente Tenochtitlan, após oito dias de contínuos combates contra os espanhóis. De todos os Nahuas, apenas os Tlatelolcas permaneceram leais, e os Tenochcas sobreviventes procuraram refúgio em Tlatelolco, onde até mesmo as mulheres combateram. Cuauhtémoc foi capturado enquanto, disfarçado, atravessava o Lago Texcoco. Ele rendeu-se a Fernando Cortez, oferecendo-lhe a sua faca e pedindo para ser morto.

Cuauhtémoc, assim como Tetlepanquetzal, foi torturado, tendo os seus pés sido queimados no fogo. Mesmo assim, recusou revelar qualquer informação sobre os tesouros que os espanhóis cobiçavam. Cortez levou-o na sua viagem às Honduras, talvez porque temesse que Cuauhtémoc liderasse uma insurreição. Algumas crónicas indígenas registram que Cuauhtémoc tentou informar outras cidades sobre as intenções dos conquistadores, durante a viagem, embora tivesse sido denunciado já que estes também temiam os Aztecas. Bernal Díaz del Castillo descreveu uma versão mais elaborada da conspiração. Finalmente, Cortez ordenou a morte de Cuauhtémoc, a 26 de Fevereiro de 1525.

Na actual cidade mexicana de Ixcateopan, no estado de Guerrero, reside um ossário que, supostamente, contém os restos mortais de Cuauhtémoc. A Marinha do México dispõe também de um barco baptizado com o seu nome.

Cuauhtémoc, o Último Imperador Azteca