A Companhia Holandesa das Índias Orientais foi uma companhia majestática formada por neerlandeses, no dia 20 de Março de 1602, com o nome formal de Companhia Unida das Índias Orientais, ou Vereenigde Oost-Indische Compagnie, com o objectivo de tentar excluir os competidores europeus daquela importante rota comercial.

A sede era em Amesterdão, onde se cria em 1609 o Banco de Amesterdão para apoiar o comércio colonial, fonte de metais preciosos. É na dinâmica financeira desta Companhia holandesa que surgirá o conceito actual de acções por via da divisão, em 1610, do seu capital em quotas iguais e transferíveis. Tornar-se-á, contudo, devido aos bons resultados, cada vez mais um organismo estatizado, com autoridade militar e poder bélico para administrar ou impor os seus direitos e pretensões nos mares. Os impostos sobre as mercadorias e as rendas encherão os cofres do Estado holandês.

Em 1605 mercadores neerlandeses armados da VOC capturaram o forte português de Amboyna, nas ilhas Molucas, em 1619, invadiram Jayakarta, que renomearam Batavia e transformaram na sua capital e, em 1682, tomaram Bantam, que era o último porto importante ainda em mãos dos nativos. A partir dessa altura, a colónia das Índias Orientais Holandesas, actual Indonésia, passou a ser administrada pela VOC, até à sua extinção em 1799. Concentrando o seu monopólio nas especiarias, os neerlandeses encorajaram a monocultura, sendo Amboyna para o cravinho, Timor para o sândalo e as Bandas para a noz moscada.

Em 1609, o explorador inglês Henry Hudson, ao serviço da VOC, tentou uma passagem para as Índias pelo noroeste e acabou descobrindo regiões da América do Norte, dando o seu nome ao Rio Hudson e Baía de Hudson e proclamando as terras circundantes propriedade da VOC. Depois de algumas expedições, a primeira colónia foi fundada em 1615, no Fort Nassau, em Castle Island, perto da actual cidade de Albany, capital do estado de Nova Iorque.

Em 1652, Jan Van Riebeeck, também da VOC, fundou a Cidade do Cabo, tendo mais tarde, toda a região tornado-se uma colónia neerlandesa.

Em 1669, a VOC era a mais rica companhia privada do mundo, com mais de 150 navios mercantes, 40 vasos de guerra, 50 000 funcionários, um exército privado de 10 000 soldados e uma distribuição de dividendos de 40%. Depois da Quarta Guerra Anglo-holandesa, a VOC começou a ter problemas financeiros e foi extinta em 1799. No Congresso de Viena, em 1815, as Índias Orientais Holandesas foram oficialmente transferidas para a coroa neerlandesa.

A Companhia Holandesa das Índias Orientais