Antonino Pio nasceu a 19 de Setembro 86 e morreu no dia 7 de Março 161. Pio foi um Imperador Romano pertencente à dinastia dos cinco bons imperadores. Sucedeu a Adriano, que o adoptara como filho. Foi denominado Pio precisamente pelo facto de ter insistido na glorificação do seu pai adoptivo e na validação dos seus actos pelo Senado, o qual se ressentia das políticas autoritárias de Adriano. Como conta Dio Cássio, Antonino acreditava que, se fossem os actos de Adriano invalidados em bloco, o primeiro dos seus actos a ser questionado na prática seria a adopção do próprio Antonino. A rectificação dos actos de Adriano, foi, portanto, levada a cabo, sob o estímulo de Antonino ter comparecido ao Senado com um destacamento da guarda pretoriana.

Antonino, não obstante, exerceu o poder em contacto com o Senado, cujo aceitava o papel cerimonial. Contrariamente a Adriano, permaneceu em Roma durante todo o seu reinado. Realizou uma política de austeridade, não realizando grandes edificações nem conquistas militares, salvo uma deslocação ao Norte da fronteira britânica, após as campanhas do general Lolius Urbicus, que resultou na construção de um novo muro, a Muralha de Antonino, ao Norte da Muralha de Adriano, na fronteira entre as actuais Inglaterra e Escócia.

Antonino Pio