Zita de Bourbon-Parma nasceu em Viareggio, na Itália, a 9 de Maio de 1892, e morreu na  Suíça no dia 14 de Março de 1989. Zita foi princesa do ducado italiano de Bourbon-Parma e a última imperatriz da Áustria, bem como Rainha da Hungria.

Era filha do Duque Roberto de Bourbon-Parma e da Infanta de Portugal D.Maria Antónia de Bragança. Aos 19 anos, em 21 de Outubro de 1911, casa com o Arquiduque Carlos de Habsburgo, neto de um dos irmãos do imperador Francisco José da Áustria. Em 1914, o marido de Zita torna-se herdeiro do trono do Império Austro-Húngaro, após o assassinato, em Sarajevo, do Arquiduque Francisco Fernando, o seu tio.

O casal chega ao trono austríaco após a morte do velho imperador, em 1916, encontrando um país em guerra e à beira da dissolução. A imperatriz Zita terá sido favorável à negociação de uma paz separada com a França, o que não veio a suceder. Aquando da derrota na guerra e consequente abolição da monarquia e dissolução do império, Zita partiu com o marido e os filhos para o exílio, primeiro em Madrid e depois na ilha da Madeira, onde Carlos veio a falecer, em 1922.

Mantendo-se fiel à herança da Dinastia Habsburgo, Zita assumiu a educação dos seus filhos, regendo-se pelos princípios da sua antiga corte imperial. Viveu exilada em Espanha, França, Bélgica, Canadá e Estados Unidos, embora sem nunca renunciar à sua condição de Imperatriz da Áustria, país a que somente foi autorizada a regressar em 1982, sendo entusiasticamente recebida pela população em Viena.

Faleceu com 97 anos, em 1989, tendo sido sepultada, em funerais oficiais no panteão dos Habsburgo, em Viena.

Zita de Bourbon-Parma, a Última Imperatriz