A Operação Ten-Go foi uma operação naval Japonesa na Campanha do Pacífico na Segunda Guerra Mundial.

Após a invasão de Okinawa a 1 de Abril de 1945, o navio de guerra japonês Yamato e a sua escolta deveriam atacar a frota dos Estados Unidos da América que suportavam o desembarque das tropas a Oeste da ilha. O Yamato deveria ir contra a praia e ficar entre Hagushi e Yontan e servir como uma bateria costeira, até ser destruído. Como desde o inicio era pretendido que fosse uma missão suicida, era suposto o navio receber apenas combustível suficiente para uma viagem de ida para Okinawa. Todavia, a equipa na refinaria de combustível de Tokuyama forneceram combustível a mais.

A 6 de Abril, o Yamato, o Cruzador Yahagi, e oito fragatas deixaram o porto de Tokuyama. Foram avistados a 7 de Abril ao aproximarem-se pelo Sul da ilha. A Marinha dos Estados Unidos lançou cerca de 400 aviões dos 8 porta-aviões do Vice-Almirante Marc Mitscher, nomeadamente do Hornet , Bennington, Belleau Wood, San Jacinto, Essex, Bunker Hill, Hancock, e do Bataan, aos quais se juntaram uma frota de seis navios de guerra, o Massachusetts, Indiana, New Jersey, South Dakota, Wisconsin, e o famoso Missouri, com suporte de cruzadores e fragatas para interceptar a frota japonesa, se o ataque aéreo não fosse bem sucedido.

Os aviões atacaram os navios japoneses a meio da tarde. O Yamato levou com 20 bombas e torpedos dos aviões de ataque e, por volta das 14:20, as suas munições detonaram, e afundou, ainda a 200 km de Okinawa. Cerca de 2,475 marinheiros da sua tripulação morreram e 269 sobreviveram. Da sua escolta, o Yahagi e quatro fragatas, o Isokaze, Hamakaze, Asashimo, e o Kasumi, foram afundados e os restantes danificados e forçados a voltar ao Japão. As perdas americanas foram de 10 aviões e 12 pilotos.

A operação Ten-Go foi a última levada a cabo pela Marinha Imperial Japonesa da Segunda Guerra Mundial.

Ten-Go! Ten-Go!