Domenikos Theotokópoulos, de alcunha El Greco, nascem em Iráklio, no ano de 1541, e morreu em Toledo, em Espanha, no dia 7 de Abril de 1614. Greco foi um pintor, escultor e arquitecto grego que desenvolveu a maior parte da sua carreira em Espanha.

Na sua época teve somente dois seguidores do seu estilo, sendo estes o seu filho Jorge Manuel Theotocópoulos e Luís Tristán.

Nasceu na antiga localidade de Cândia, actual Iráklio, capital da conhecida ilha grega de Creta, naquele momento pertencente à Sereníssima República de Veneza. Mais tarde, em 1560, transferiu-se para a cidade de Veneza. Da sua carreira artística, anterior à sua chegada a esta cidade, pouco se conhece. Contudo, recentemente foi identificado um dos seus trabalhos, na Igreja de Koimesis tis Theotokou, em Syros.

Em Veneza trabalhou no atelier do famoso pintor Ticiano e, sem dúvida, conheceu pintores como Tintoretto, Veronèse e Bassano, bem como a obra dos pintores do centro de Itália, entre eles Domenichino, Parmigianino, entre tantos outros. Entre as suas mais conhecidas obras do seu período veneziano pode se encontrar A cura do cego, onde se percebe a total e solene influência de Ticiano. Quanto à composição de figuras e à utilização do espaço, a influência de Tintoretto é notável.

Em 1570 viajou para Roma. Lá entrou em contacto com pintores como Miguel Ângelo, facto que marcaria profundamente a sua carreira artística. Na Itália, o pintor era conhecido como Il Greco, apelativo referente à sua origem e pelo que passou à posteridade. Entre as principais obras do seu período romano podem encontrar-se a Purificação no Templo e o Retrato de Giulio Clovio, tal como A Piedade.

Em 1577 estabeleceu-se em Toledo, onde permaneceu até à sua morte. Aqui realizou, sem dúvida, as suas obras mais maduras. Realizou várias composições de altares de igrejas e obteve o apoio do rei Felipe II para quem pintou O Martírio de São Maurício e a Legião Tebana, mas, infelizmente, o trabalho do pintor não foi do agrado do rei.

El Greco foi, além de tudo, um grande retratista, tendo pintado especialmente clérigos e nobres. Destes retratos é particularmente reconhecido o Retrato do Cardeal Don Fernando Niño de Guevarra. Porém, as suas obras-primas foram, sem sombra de dúvida, O Enterro do Conde Orgaz e O Baptismo de Cristo.

Hoje, muitas das obras do pintor encontram-se expostas no famoso Museu do Prado, em Madrid.

El Greco