O Papa Estêvão III foi pontífice Romano de 752 a 757. Estêvão III foi eleito a 26 de Março de 752, doze dias após a morte do Papa Zacarias. Fora eleito antes um sacerdote romano, também chamado Estêvão, que, porém, faleceu três dias depois, sem haver sido consagrado, não sendo, por isso, contado por todos como Papa.

Estêvão III era romano, filho de Constantino, que era um simples trabalhador de olaria, mas que, na sua sabedoria, soube proporcionar aos filhos uma educação que jamais teve. Órfão desde tenra idade, foi educado na escola patriarcal de Latrão.

Astolfo, rei langobardo, extinguíra no norte a tirania bizantina. De posse da grande Ravena, cobiçava Roma. O Papa recorreu a Constantinopla, mas a Corte grega preferia perseguir monges e destruir imagens. Astolfo sitiou Roma. O Papa Estêvão realizou então uma procissão solene, que acompanhou de pés descalços e com a cabeça coberta de cinzas, levando uma grande cruz, da qual pendiam os tratados de paz violados por Astolfo. Mesmo assim, o ambicioso rei ameaçou passar a fio de espada todos os romanos. Estêvão recorreu a Pepino, rei dos Francos, o qual desceu com um grande exército, libertou Roma, sitiou Astolfo em Pavia e libertou Ravena, juntamente com outras cidades ex-bizantinas, entregando-as ao Papa, para a sua independência política. Foi a confirmação do Poder Temporal dos Papas, ou o Estado Pontifício.

O Papa Estêvão morreu a 26 de Abril de 757, vítima uma doença reumática que o paralisou completamente por dois dias.

O Papa Estêvão III