Michael Francis Moore, nascido em Flint, no dia 23 de Abril de 1954, é um realizador de documentários e escritor norte-americano. É mundialmente conhecido pelo apoio aos Democratas e pela crítica sobre as políticas do governo de George W. Bush.

Aos dezoito anos foi nomeado director da sua escola, tornado-se num dos mais jovens funcionários públicos dos Estados Unidos. Aos vinte e dois anos fundou The Flint Voice, um dos diários alternativos mais respeitados do país, do qual foi editor durante dez anos. Na segunda metade dos anos oitenta foi produtor, director, autor e apresentador da série de televisão premiada com um Emmy, TV Nation.

Em 1989, Michael Moore dirigiu Roger & Me, um filme que fez história e que narrava a sua aventura pessoal para entrar em contato com o Presidente da General Motors, Roger Smith. O assunto seria sobre os habitantes da cidade de Flint, face ao desemprego criado depois do encerramento de unidades fabris da General Motors. Neste filme, já são patentes algumas das características que definiriam o seu modo de filmar determinadas realidades angustiantes com uma dose de humor corrosivo, que tantos admiradores incondicionais atrai, tanto como inimigos declarados.

Outro documentário de sucesso foi The Big One, onde divulgou ao público os esquemas das grandes empresas e dos políticos insensíveis e indiferentes, obrigando a que a multinacional Nike deixasse de utilizar crianças como força de trabalho barata na Indonésia.

Entre os seus filmes mais famosos estão Fahrenheit 9/11, de 2004, onde critica George Bush e Bowling for Columbine onde aborda a obsessão em torno das armas nos Estados Unidos da América, relacionando-a com o Massacre de Columbine, ocorrido numa escola.

Parabéns Moore e votos da continuação de um bom trabalho!

Michael Francis Moore