A Batalha de Midway, combatida na Segunda Guerra Mundial, teve lugar de 4 de Junho a 7 de Junho de 1942. A marinha dos Estados Unidos da América derrotou um ataque da marinha Japonesa, contra Midway Atoll, virando a guerra a favor dos aliados.

Combatido um mês após a Batalha do Mar do Coral, o ataque à ilha Midway era uma manobra de diversão dos japoneses, para arrastar os navios americanos para uma armadilha. Com o resto dos navios americanos destruídos, os japoneses esperavam vingar o bombardeamento de Tóquio e talvez ainda invadir o Hawaii.

No início de Junho de 1942, a esquadra japonesa avançava em direcção à ilha Midway. No entanto, o serviço de inteligência da Marinha americana acabara de decifrar o código naval japonês, preparando um ataque surpresa contra estes. Isoroku Yamamoto foi informado da suposta falta de água potável da guarnição japonesa em Midway, tendo então que enviar a sua frota em auxílio.

Na manhã de 4 de Junho, o comandante da frota japonesa, Chuichi Nagumo, foi surpreendido por avisos de que uma frota americana, constituída pelos porta-aviões USS Hornet, USS Yorktown e USS Enterprise, estava no seu encalço. Ataques de bombardeiros de mergulho foram inicialmente repelidos pelos velocíssimos caças Zero japoneses. Uma segunda leva de bombardeiros americanos teve sucesso extraordinário, afundando os porta-aviões Akagi e Kaga. Em ambos os casos, os aviões japoneses estavam a ser recarregados com bombas e torpedos, o que amplificou dramaticamente as explosões. Logo em seguida, o Soryu também foi atingido, e o Hiryu resistiu até o fim da tarde, também acabando por se afundar.

Midway fora salva. Embora o porta-aviões americano USS Yorktown fosse afundado na batalha, a derrota do Japão transformara-se numa questão de tempo.

A Batalha de Midway