Erwin Johannes Eugen Rommel nasceu em Heidenheim no dia 15 de Novembro de 1891 e morreu Herrlingen no dia 14 de Outubro de 1944. Rommel foi um dos mais destacados e brilhantes oficiais do exército alemão durante a Segunda Guerra Mundial. Tornou-se famoso pela sua intervenção na África do Norte entre 1941 e 1943. Por audácia sua e domínio das tácticas de guerra com blindados, ficou apelidado de “A Raposa do Deserto” e entre os árabes como “O Libertador”, sendo temido e respeitado tanto pelos seus comandados quanto pelos seus inimigos.

Erwin participou na Primeira Guerra Mundial e liderou parte do exército alemão entre as guerras. Logo após o início da Segunda Guerra Mundial, Rommel, no posto de Major-General, recebeu o comando da 7a. Divisão Panzer, destacada para realizar a Blitzkrieg à França em 1940. Sob o seu comando, a 7a. Divisão, que ficou conhecida como “A Divisão Fantasma” devido à sua rapidez, foi uma das primeiras divisões a passar a Linha Maginot, fazendo mais de 10.000 prisioneiros franceses. Durante a sua participação na frente francesa, a “Divisão Fantasma” chegou a avançar mais de 240 km num único dia, feito este que se tornou famoso e que jamais foi igualado por qualquer outra tropa durante a II Guerra Mundial.

Vitorioso na campanha da França, Rommel foi destacado por Adolf Hitler em Janeiro de 1941 para o comando de uma nova força de combate, o Afrika Korps, uma força militar destacada para auxiliar o exército italiano contra os aliados no norte de África. Este chega à Líbia a 12 de Fevereiro de 1941, quando os britânicos já tinham conquistado Tobruk, Derna, Bengazi e El Agheila. Em Abril, Rommel retomou todo o leste da Líbia e no ano seguinte tomou a cidade líbia de Tobruk das mãos dos britânicos e avança para o Egipto, onde é derrotado na batalha de Al Alamein.

Com a sua brilhante intervenção, mesmo com poucas tropas e materiais, foi capaz de desequilibrar o combate a favor das forças do Eixo, e por pouco não conseguindo uma vitória decisiva alemã. No seu período de comando em África, ficaria conhecido mundialmente como A Raposa do Deserto devido à sua reconhecida astúcia como líder militar. Após terminadas as suas campanhas no Norte Africano e no Oeste Europeu, Rommel foi envolvido em casos de conspiração contra o Reich, tendo sido encontrado alegadamente morto por oficiais das SS. Segundo os registos oficiais da época, Erwin Rommel suicidou-se.

Erwin Rommel – A Raposa do Deserto