O Canal de Suez é um canal de 163 km que liga Port-Saïd, um porto egípcio no Mar Mediterrâneo, a Suez, no Mar Vermelho. Possivelmente já no começo da XII Dinastia o faraó Senuseret III ordenou a construção de um canal escavado através do Wadi Tumilat, unindo o Rio Nilo ao Mar Vermelho, para o comércio directo com Punt. Porém, mais tarde entrou em decadência, e de acordo com o historiador grego Heródoto, o canal foi re-escavado por volta de 600 a.C., por Necho II, embora Necho II não tenha completado o projecto.

O canal foi novamente restaurado por Ptolomeu II, por volta de 250 a.C. Nos 1000 anos seguintes o canal seria sucessivamente modificado, destruído e reconstruído, até ser totalmente abandonado no século VIII, pelo califa abássida Al-Mansur. Já nos tempos modernos, a companhia Suez de Ferdinand de Lesseps construiu o canal entre 1859 e 1869. No final dos trabalhos, o Egipto e a França eram os proprietários do canal. Estima-se que 1,5 milhões de egípcios tenham participado na construção do canal e que 125 000 morreram, principalmente de cólera.

A dívida externa do Egipto obrigou o país a vender a sua parte do canal ao Reino Unido, que garantia assim a sua rota para as Índias. Essa compra, conduzida pelo primeiro-ministro Disraeli, foi financiada por um empréstimo do banco Rotschild. As tropas britânicas instalaram-se nas margens do canal para protegê-lo em 1882.

A 26 de Julho de 1956, Nasser nacionaliza a companhia do canal, com o intuito de financiar a construção da Barragem de Assuão, após a recusa dos Estados Unidos de fornecer os fundos necessários. Além disso, Nasser denuncia a presença colonial do Reino Unido no Médio Oriente e apoia os nacionalistas na Guerra da Argélia. O Reino Unido, a França e Israel lançam então uma operação militar, baptizada de Operação Mosqueteiro, a 29 de Outubro de 1956. A Crise do Canal do Suez durou uma semana. No entanto, as Nações Unidas confirmaram a legitimidade egípcia e condenaram a expedição franco-israelo-britânica com uma resolução, que pouco ou nenhum efeito teve. Após a Guerra dos Seis Dias de 1967, o canal permaneceu fechado até 1975, com uma força de manutenção da paz da ONU, que permanecendo lá estacionada até 1984.

Canal de Suez