A Companhia Holandesa das Índias Orientais foi uma das maiores companhias comerciais a se instalar regularmente no Oriente. Tendo sido fundada oficialmente no dia 20 de Março de 1602, com o nome Vereenigde Oost-Indische Compagnie, foi a descendente da Companhia Inglesa das Índias Orientais, que na altura não tinha força e dinamismo suficiente para se impor nas rotas.

Das várias inovações introduzidas pela Companhia, destaca-se o conceito de Acções, tendo sido a primeira empresa no Mundo a dividir-se em quotas iguais e transferíveis.

Não só uma companhia comercial, a Companhia Holandesa também foi um consórcio militar, tendo inclusive em 1605 capturado o forte português de Amboyna, nas ilhas Molucas, em 1619 invadido Jayakarta, que renomearam Batavia, entre outros pontos. A partir desta data, a colónia das Índias Orientais Holandesas, actual Indonésia, passou a ser administrada pela Companhia, até à sua liquidação em 1799.

Em 1652, Jan Van Riebeeck, explorador da Companhia, fundou a Cidade do Cabo, ainda hoje uma zona de grande concentração de holandeses. Em 1669, a Companhia era a mais rica companhia privada do mundo, com mais de 150 navios mercantes, 40 vasos de guerra, 50 000 funcionários, um exército privado de 10 000 soldados e uma distribuição de dividendos de 40%. Depois da Quarta Guerra Anglo-Holandesa (1780-1784), a Companhia começou a ter problemas financeiros e foi liquidada em 1799. No Congresso de Viena, em 1815, as Índias Orientais Holandesas foram oficialmente transferidas para a coroa holandesa.

Companhia Holandesa das Índias