Teve início neste dia em 1968 a famosa Greve Geral na França nos sectores estudantis. Em poucas horas, uma simples manifestação contra um sistema repressor e antiquado de ensino tomou proporções monumentais e revolucionárias. A tentativa do Governo de Charles de Gaulle de reprimir estas greves com as brigadas anti-motim da polícia francesa, principalmente no conhecido Bairro Latino (Quartier Latin) levou a uma escalada do conflito que culminou na Greve Geral de estudantes e em ocupações de fábricas por toda a França, totalizando os 10 milhões de grevistas e protestantes, aproximadamente dois terços dos trabalhadores franceses. Os protestos chegaram ao ponto de levar o Presidente de Gaulle a criar um Quartel General de operações militares para lidar com os motins, dissolver a Assembleia Nacional e marcar eleições parlamentares para 23 de Junho de 1968.

Com o aumento da violência e das greves, o governo esteve perto do colapso, tendo até o Presidente se refugiado na Alemanha, porém as manifestações terminaram rapidamente graças aos apelos do Partido Comunista Francês e da Confédération Générale do Travail, o sindicato nacional francês. Nas eleições seguintes, o Governo saiu ainda mais poderoso e com maioria absoluta, quase total.

Revolta Estudantil de 68