Fulgêncio Batista em 1952, na sua tomada de posse após o seu Golpe Militar.
Fulgêncio Batista em 1952, na sua tomada de posse após o seu Golpe Militar.

Fulgêncio Batista y Zaldívar nasceu na localidade de Banes a 16 de Janeiro de 1901, tendo ficado para a história pelo estadista cubano que tentou fortalecer o país, com o apoio dos Estados Unidos da América, entre 1933 e 1959.

No primeiro período da sua governação, entre 1933 e 1944, exerceu um governo forte. Batista consolidou o seu poder concentrando em si todas as nomeações para os cargos públicos e políticos. Durante o primeiro mandato de Batista, Cuba cooperou na Segunda Guerra Mundial com os aliados e declarou guerra ao Japão, Alemanha e Itália.

Em Março de 1952 regressou ao poder, novamente através de um golpe militar. Passou então a governar como um verdadeiro ditador, contando com o reconhecimento diplomático e apoio militar dos EUA. Instaurou um regime autoritário, mandando prender os seus opositores e restringindo as liberdades através do controlo total da imprensa, das universidades e do Congresso Cubano.

Porém, o último mandato de Fulgêncio Batista não durou tanto como os primeiros, tendo sido derrubado por Fidel Castro, que ainda hoje se mantém na dianteira de Cuba. Batista refugiou-se na Madeira, depois no Estoril, falecendo a 6 de Agosto de 1973 já em Espanha.

Fulgêncio Batista y Zaldívar