Máscara Fúnebre do Faraó
Máscara Fúnebre do Faraó

Tutankhamon, um jovem Faraó do Antigo Egipto que faleceu ainda na adolescência, é um nome atualmente reconhecido por todos.

Nascido em 1336 a.C, Tutankhamon casou-se aos 10 anos com Ankhsenpaaton, a sua meio-irmã.

Tutankhamon assumiu o trono quando tinha cerca de 12 anos, governando entre anos de 1361 e 1352 a.C..

Durante o seu curto tempo no trono, alterou a capital para Memphis, restaurando também os antigos cultos aos vários Deuses e os privilégios do Clero, que tinham sido abolidos pelo seu Pai, o Faraó Akhenaton.

O Menino Faraó morreu em 1327 a. C., com 19 anos de idade,  sem qualquer herdeiro e sem causa aparente de morte, terminando assim a 18ª Dinastia.

Apenas em 2005, após múltiplos exames médicos, se apurou que a provável causa de morte terá sido uma infecção na sua perna, após um acidente.

Devido ao facto de ter falecido tão novo, o seu túmulo não foi tão detalhado quanto o de outros faraós, mas mesmo assim é o que mais fascina a imaginação moderna pois foi uma das raras sepulturas reais encontradas quase intacta.

Ao ser aberta, no dia 26 de Novembro de 1922, pelo arqueólogo Howard Carter, o túmulo ainda continha todas as peças de ouro, tecidos, mobília, armas e textos sagrados que revelam muito sobre um Egipto com 3400 anos.

Um faraó pouco relevante, no seu tempo, Tutankhamon tornou-se no governante egípcio mais famoso dos tempos modernos, conhecido em todos os cantos do planeta. Ainda hoje, é regularmente estudado e exposto ao público.

Descoberta de Tutankhamon