Brasão de Armas do Município
Brasão de Armas do Município

Celebra-se hoje a criação do Município brasileiro de Não-Me-Toque, pertencente ao Estado do Rio Grande do Sul. As terras do Município de Não-Me-Toque, como noutros Municípios da região, pertenceram originalmente às tribos nativas da Amazónia e do Brasil.

A partir de 1827, a colonização teve uma considerável expansão, ocupando as terras nativas e iniciando a sua exploração para fins comerciais e industriais. Em meados do século XX, constatou-se uma grande afluência de Italianos e Alemães ao território, constituindo a sua descendência grande parte da população de hoje. A Religião e a Educação foram sempre parte central do desenvolvimento da Vila, fazendo parte das terras de Rio Pardo, Cruz Alta, para posteriormente tornar-se distrito de Passo Fundo e Carazinho.

A partir de 1949 começam a chegar os imigrantes holandeses e o Município passa a ser o berço da imigração holandesa no Rio Grande do Sul. Só em 18 de Dezembro de 1954 foi criado o Município de Não-Me-Toque, sendo instalado por decreto a 28 de Fevereiro de 1955.

Entre a variedade de culturas e a produção de sementes, o trigo foi considerado por muitos anos o principal das plantações, inspirando os munícipes a optarem pela troca do nome de Não-Me-Toque para Campo Real, ocorrida em 1971. Porém, depois de intensas campanhas, a população, através de um referendo local, optou pela antiga denominação de Não-Me-Toque, a partir de 1976 e até hoje.

Não Me Toque