Os Tratados Torrijos-Carter são dois documentos assinados entre os Estados Unidos da América e o Panamá, celebrados em Washington, District of Columbia, no dia 7 de Setembro de 1977, anulando o Tratado Hay-Bunau-Varilla assinado em 1903. Esses dois tratados garantiam ao Panamá o controlo total do Canal do Panamá, que estavam sob tutela dos Estados Unidos, a partir do dia 31 de Dezembro de 1999.

Estes documentos receberam os nomes dos seus principais diplomatas e signatários, o Presidente Jimmy Carter e o Presidente do Panamá, Omar Torrijos. Porém, Torrijos não fora eleito democraticamente, tendo tomado o poder através de um Golpe de Estado em 1968, mas considera-se, em geral, que teve um grande apoio no Panamá para a assinatura desses tratados, devido ao factor de unidade nacional em defesa do seu território nacional.
Carter e Torrijos
O primeiro tratado é chamado oficialmente de The Treaty Concerning the Permanent Neutrality and Operation of the Panama Canal, normalmente referido como the Neutrality Treaty. Neste documento, os EUA mantêm o direito permanente de defender o canal de qualquer ameaça que possa interferir com seu serviço neutro continental a navios de todos os países.

O segundo tratado é chamado de The Panama Canal Treaty, garantindo que, depois do ano 2000, o Panamá assumiria o controlo total das operações do canal e tornar-se-ia o primeiro responsável pela sua defesa e manutenção. Ainda hoje o Panamá se mantém em controlo das operações administrativas do respectivo Canal, estando a proceder a operações de aumento dos canais, para possibilitar a passagem dos novos modelos de navios de grande porte.

Tratados Torrijos-Carter