Representação do assassinato de Thomas Becket, dentro da CatedralDos primeiros anos de vida de Thomas Becket sabe-se pouco, apenas que nasceu no ano de 1118 e que se juntou à vida religiosa bem cedo, por vontade e necessidade da família, tendo-se tornado Arcebispo de Cantuária entre 1162 a 1170. Hoje em dia é venerado como Santo e Mártir pela Igreja Católica e pela Igreja Anglicana, algo raro existir uma concordância entre ambas as Igrejas. Becket viu-se envolvido num conflito com o Rei Henrique II da Inglaterra pelos direitos e privilégios da Igreja, tendo sido assassinado por seguidores do rei na Catedral de Cantuária.

A maioria dos historiadores parece concordar que o rei não pretendia realmente o assassinato de Becket, apesar das suas duras palavras e críticas ao modo de actuação do sacerdote. No entanto, quatro dos cavaleiros presentes terão interpretado isto como uma ordem. No dia 29 de Dezembro de 1170, os cavaleiros entraram na Catedral e assassinaram Becket, segundo alguns nos degraus do altar, quando os monges cantavam as vésperas. Existem vários relatos contemporâneos do acto, em particular um de Edward Grim, um visitante da Catedral que teria também sido ferido no ataque.

Depois do assassinato, descobriu-se que Becket usava um cilício (uma camisa de tecido grosso e desconfortável) por baixo das suas vestes de Arcebispo. Devido a esta descoberta, por se demonstrar devoto à sua causa e à Igreja, em pouco tempo, fiéis por toda a Europa começaram a venerar Thomas Becket como um mártir, e, em 1173, cerca de três anos após a sua morte, foi canonizado pelo Papa Alexandre III na Igreja de São Pedro, em Segni.

No dia 12 de Julho de 1174, durante a revolta dos seus três filhos Henrique, o Jovem, Ricardo, futuro Coração de Leão e Geoffrey Plantageneta, Henrique II da Inglaterra fez penitência pública junto ao túmulo de Becket, que se tornou num dos mais populares locais de peregrinação da Inglaterra até à sua destruição durante a Dissolução dos Mosteiros ocorrida entre 1538 e 1541.

Só em 1220 é que os restos mortais de Thomas Becket foram transladados para um relicário na recentemente concluída Capela da Trindade, em Cambridge. O pavimento deste está hoje em dia assinalado com uma vela acesa. Os arcebispos actuais celebram a Eucaristia neste local para lembrar o martírio e a transladação.

Thomas Becket