Assinala-se hoje o 36º aniversário do lançamento do livro “Portugal e o Futuro”, pela Editora Arcádia e escrito pelo General António de Spínola. Neste livro, o Ex-Governador da Guiné-Bissau advogava, após 13 anos de Guerra do Ultramar, uma solução política e não militar como sendo a única saída para o conflito.

As acções do Governo Marcelista, a demissão dos Generais António de Spínola e Francisco da Costa Gomes dos cargos que ocupavam no Estado-Maior General das Forças Armadas e a organização de cerimónia de apoio ao regime, intitulada pelo povo como a Brigada do Reumático, dado ser maioritariamente constituída por idosos oficiais-generais dos três ramos das Forças Armadas, vieram ainda mais mostrar quanto o regime se sentia ameaçado pelas ideias contidas no livro, dando um grande impulso para o 25 de Abril, a Revolução dos Cravos, que derrubaria o Regime Fascista em Portugal.

No rescaldo da publicação, Marcelo Caetano pede a demissão ao Presidente da República, que não a aceita. O livro teve igualmente uma edição no Brasil, pela Editora Nova Fronteira, com uma nota introdutória de Carlos Lacerda.

Portugal e o Futuro