Cristãos perante Saladino durante a Terceira Cruzada.

Saladino nasceu em Tikrit (actual Iraque) em 1138, tornando-se um importante chefe militar muçulmano e Sultão do Egipto e da Síria. No auge do seu poder, o seu domínio estendia-se pelo Egipto, Síria, Iraque, Iémen e pelo Hijaz. Saladino foi responsável por reconquistar Jerusalém  aos Cristãos, durante as Cruzadas, após a sua vitória na Batalha de Hattin, tornando-se uma figura emblemática na cultura curda, árabe, persa, turca e islâmica em geral.

Saladino, adepto do islamismo sunita, tornou-se célebre entre os cronistas cristãos da época pela sua conduta cavalheiresca, especialmente nos relatos sobre o cerco a Kerak em Moab. Apesar de ser o principal inimigo dos Cruzados, conquistou o respeito de muitos deles, incluindo Ricardo Coração de Leão.

Considerado o final vencedor das Guerra Santas, Saladino tornou-se um herói de um ciclo de lendas, que percorreram todo o Oriente médio e a Europa. Os seus feitos são lembrados e admirados até os dias de hoje pelos povos muçulmanos. Forte protector da cultura islâmica, não era apenas um líder militar, mas também um excelente administrador dos seus domínios. Saladino mandou reconstruir a Mesquita de Al-Aksa, na cidade de Jerusalém, e ordenou também a construção da cidadela do Cairo e outros monumentos de interesse mundial. Veio a falecer em Damasco, hoje capital da Síria, em 1193.

Sultão Saladino