Carlos Paredes imortalizou-se como um dos melhores guitarristas portugueses. Nascido na cidade de Coimbra, a 16 de Fevereiro de 1925, Paredes vem de uma longa linhagem de artistas e guitarristas. Filho do famoso compositor e guitarrista, o Mestre Artur Paredes, bem como neto e bisneto de guitarristas, Gonçalo Paredes e António Paredes, Carlos começou a estudar guitarra portuguesa aos quatro anos com o seu pai, embora a mãe preferisse que o filho se dedicasse ao piano.

Durante o ano de 1949, Carlos Paredes inicia uma colaboração regular num programa de Artur Paredes, na Emissora Nacional, e termina os estudos secundários num colégio particular. Não chega a concluir o curso liceal e inscreve-se nas aulas de canto da Juventude Musical Portuguesa, tornando-se nesse mesmo ano funcionário administrativo do Hospital de São José, cargo que ocupa até à sua reforma, de forma intermitente, tendo sido por várias vezes suspenso e preso pela PIDE e DGS.

Em 1962, é convidado pelo realizador Paulo Rocha, para compor a banda sonora do filme Os Verdes Anos, música ainda hoje bastante conhecida.

Após o 25 de Abril, Carlos Paredes é libertado e reintegrado nos quadros do Hospital de São José. Porém, passou grande parte dos anos seguintes em digressões culturais pelo país e estrangeiro. Uma doença do sistema nervoso central (mielopatia), impediu-o de tocar durante os últimos 11 anos da sua vida.

Carlos Paredes morre a 23 de Julho de 2004, na Fundação Lar Nossa Senhora da Saúde em Lisboa, sendo decretado Luto Nacional.

Carlos Paredes